Doença de Parkinson: Melhore a sua função cognitiva!

A doença de Parkinson além de sintomas motores apresenta variados sintomas não motores, sendo a demência um dos mais predominantes. Este sintoma preocupa tanto a pessoa afetada como os seus familiares, pelo impacto negativo que causa junto dos mesmos.

A boa notícia é que é possível preservar ou melhorar as funções cognitivas através do exercício físico em pessoas com Doença de Parkinson.

 

Uma revisão sistemática recente, elaborada com base em artigos científicos publicados nos últimos 10 anos, avaliou o efeito do exercício físico na função cognitiva em indivíduos com Parkinson. Verificou-se que, em geral, os programas de exercício físico promovem a preservação e/ou a melhoria da função cognitiva em indivíduos com Doença de Parkinson.

 

O treino na passadeira, o treino cognitivo combinado com fortalecimento e alongamentos e a dança foram as abordagens do exercício físico que obtiveram melhores resultados na função cognitiva global, nomeadamente, na velocidade de processamento, na atenção sustentada e na flexibilidade mentalSalienta-se que estas sessões de exercícios foram realizadas pelo menos duas a três vezes por semana durante 40 a 90 minutos em cada sessão e num período mínimo de 24 meses.

 

Com estas evidências, reafirmamos a importância da prática de exercício físico especializado para todas as pessoas com Doença de Parkinson!

 

 

 

Para mais informações, fale connosco. Teremos todo o gosto em ajudá-lo!

 

@Gabriela Fonseca – Neurofisioterapeuta