Reabilitação do Pavimento Pélvico

O que é a Incontinência urinária?

A Incontinência Urinária (IU) é uma situação patológica que resulta da incapacidade de armazenar e controlar a urina. É caracterizada por perdas involuntárias de urina.

A IU tem implicações na qualidade de vida do indivíduo no âmbito físico, social, sexual e psíquico. O indivíduo restringe ou diminui as suas atividades sociais e físicas, tendo consequências a nível emocional, incluindo a baixa autoestima, depressão, vergonha e isolamento.

Existem vários tipos de IU, classificados da seguinte forma:

IU de esforço ou stress: pequenas perdas de urina que acontecem quando o indivíduo se ri, tosse, espirra, faz exercício, pega em algo pesado. Ocorre devido ao enfraquecimento dos músculos do pavimento pélvico.

IU de urgência: ocorre repentinamente, acompanhada de uma vontade súbita e intensa de ir à casa de banho. Ocorre devido a uma hiperatividade dos músculos da bexiga durante o seu enchimento.

IU mista: combinação da incontinência de esforço com a incontinência de urgência.

Reabilitação do pavimento pélvico:

Existe uma forte evidência, em como a fisioterapia tem um papel fundamental na recuperação destes utentes.

Segundo a evidência existente, há um consenso de que a intervenção comportamental deverá constituir a primeira linha de intervenção nesta condição de saúde.

Segundo as guidelines de tratamento de incontinência urinária, esta intervenção subdivide-se em 2 fases: componente educacional/ensino e o treino dos músculos do pavimento pélvico. Esta intervenção centra-se na promoção da adopção de comportamentos benéficos para a saúde, por parte do utente e também para a reaquisição da capacidade de continência do mesmo.

Para tal, o fisioterapeuta dispõe de várias técnicas que o ajudam nesta mesma intervenção, entre as quais:

Exercícios para a musculatura pélvica: estes ajudam no combate da incontinência urinária, porque tonificam e fortalecem os músculos do pavimento pélvico. Estes exercícios podem ser realizados, seja na posição de deitado, sentado ou de pé.

Biofeedback: na reabilitação do pavimento pélvico, existe a dificuldade do utente entender se está a contrair os músculos corretos e da forma mais correta, para que essa dificuldade seja ultrapassada podemos recorrer a um aparelho de biofeedback. É enviado para um aparelho a informação da contração muscular realizada por parte do utente,  através de eletromiografia, em consequência desta informação são dados sinais sonoros e/ou visuais (gráficos), que permitem ao utente compreender se está a trabalhar os músculos do pavimento pélvico de uma forma correta.

Eletroestimulação: tipo de exercício realizado de forma passiva, ou seja, é uma técnica para fortalecer os músculos do pavimento pélvico em que o utente não necessita de realizar força. Consiste num eléctrodo ligado a um aparelho que gera impulsos elétricos que promovem a contração da musculatura pélvica.