Sofre de Disfagia? – Sinais de Alerta

Para compreender o termo disfagia primeiro é necessário compreender a normalidade por detrás dela, ou seja, o ato de deglutir sem problemas. A deglutição é o ato de engolir, responsável por levar o alimento e/ou a saliva desde a boca até ao estômago.

Para deglutir de forma segura necessitamos de uma coordenação precisa, principalmente entre a fase oral e faríngea. A passagem do bolo sem ser aspirado é o resultado da interação complexa entre os diversos músculos e nervos que participam na deglutição.

A qualquer alteração, neurológica ou mecânica, no decorrer deste processo dá-se o nome de disfagia. Esta pode ocorrer numa ou mais fases da deglutição, comprometendo assim uma nutrição e hidratação seguras.

A disfagia afeta a rotina e a vida diária de quem a tem. Os pacientes precisam de estar o tempo todo conscientes da forma de deglutir passando de um processo que é inconsciente para o consciente. Para tal o profissional responsável pela avaliação e intervenção na reabilitação da deglutição é o terapeuta da fala.

Sinais de alerta para a disfagia:

Patologia neurológica;

Dificuldade em engolir a saliva

Saída involuntária de alimento;

Dificuldade em formar o bolo alimentar;

Deglutições múltiplas;

Tosse antes, durante ou após a deglutição;

Regurgitação nasal;

Engasgamentos frequentes com a comida/bebida ou saliva;

Dor ao engolir;

Alimentação muito lenta;

Restos de alimentos na boca após as refeições;

Perda súbita de peso;

Preferência por alimentos pastosos;

Recusa de alimento;

Voz alterada ou rouca após a alimentação;

Sensação de alimento preso na garganta;

Falta de ar durante a alimentação;

Infecções respiratórias recorrentes.